Segundo a Norma Brasileira NBR 13529 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), a argamassa é “um composto homogêneo de agregado(s) miúdo, aglomerante(s) inorgânico e água, contendo ou não aditivo ou adições, com propriedades de aderência e endurecimento”. Muito difícil? Resumindo podemos dizer que a argamassa é a mistura de cimento, areia, cal e água e tem como principal função de cola para unir os materiais da sua construção.

É importante entender que para cada aplicação é necessário um tipo específico de argamassa. O que muda, basicamente, são os aditivos que tornam a consistência da massa diferente ou as características impermeabilizantes da argamassa.

Então vamos lá! As principais funções da argamassa são:

Argamassa para assentamento: utilizada para juntar blocos e tijolos em serviços de alvenaria. É aplicada com colher de pedreiro ou bisnagas.

Argamassa de impermeabilização: protege paredes e tetos, impermeabilizando-os.

Argamassa para revestimento: aplicada por cima de superfícies recém-construídas, como paredes e/ou tetos. Aqui a argamassa tem a função de cobrir, proteger e nivelar a estrutura. Nesta etapa são necessárias de 2 a 3 camadas, que cumprem papéis diferentes:

  1. A primeira camada é a base de todo o revestimento e é mais conhecida como chapisco. Esse é o nível mais básico da argamassa para revestimento, que evita que as demais camadas descolem.
  2. A segunda é chamada de emboço, que regulariza, preenche buracos, nivela ou adiciona relevo à superfície.
  3. A terceira é considerada opcional, mas dá um diferencial estético ao seu projeto, é o popular reboco.

Considerando os seus usos, temos atualmente no mercado:

AC-1: Utilizada em projetos de interiores, com exceção das aplicações em saunas, estufas e superfícies com acabamento diferenciado.

AC-2: Usadas em projetos externos, com características de aderência resistentes a chuva, vento e cargas.

AC-3: A mais resistente de todas. Apresenta maior aderência e resistência entre as tensões de materiais entre a cola e revestimento. Recomendada para utilização em fachadas, saunas, piscinas e espaços do gênero que não recebam insolação direta.

E quais são as recomendações?

Para assentamento de porcelanato: para peças de até 60×60 cm, o recomendado é optar por argamassa branca (AC2). Porcelanatos maiores podem contar com argamassas mais resistentes como a AC3, com o cuidado de evitar espaços pintados, encerados e úmidos, que diminuem a aderência. É preciso tirar o excesso da argamassa antes do rejuntamento.

Para assentamento de cerâmicas: aceitam todos os tipos de argamassas AC1, AC2 e AC3, nas cores cinza ou branca, é necessário ficar atento ao local da aplicação.

Aqui no Campeão da Construção você encontra todos os tipos de argamassa. Vale lembrar que o ideal é sempre contar com a ajuda de um profissional acompanhando a sua obra.

Texto escrito pela nossa Designer de Interiores Sara Aires.